segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fique sabendo pelo bem do Brasil

Uma iniciativa positiva. O Governo Federal, através do Ministério da Saúde, planeja testar 500 mil pessoas em todo o País, durante dez dias, para saber se elas são portadoras do vírus HIV, de hepatites ou sífilis. Segundo o governo, será o teste mais abrangente dessas doenças realizado no Brasil e a ação já antecede o conjunto de medidas que são tomadas em virtude do Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrando em 1º de dezembro. A idéia é que, a partir do próximo dia 22 e pelos próximos dez dias, a rede pública vai oferecer exames rápidos nos postos de saúde e em unidades móveis. Click abaixo para continuar lendo a manchete.

Obs.: Visite o novo site de notícia de Ipu -  Portal de Notícias Aconteceu Ipu (Click Aqui).

A proposta é que cada Estado defina e encaminhe seu plano de ação ao Governo até o dia 20, para que possa ser agilizada a logística que possibilite os testes.

Os testes, aliás, estão cada vez precisos. Hoje, ele é feito com uma única gota de sangue, e o resultado sai em meia hora, de forma absolutamente sigilosa. Se der positivo, a pessoa recebe aconselhamento médico. A importância desse teste reside no fato de que, segundo dados do Ministério da Saúde, pelo menos 250 mil brasileiros vivem atualmente com o HIV sem saber.

Com o diagnóstico em mãos, o cidadão pode, além de procurar acompanhamento clínico e acesso a medicamentos especializados, evitar passar o vírus para frente, uma vez que, ciente de sua condição, ele teria mais cuidado, por exemplo, na hora de ter uma relação sexual. Sem falar, claro, que quanto mais cedo ele souber do diagnóstico, mais qualidade e expectativa de vida ele terá depois de iniciado o tratamento.

A boa notícia é que, entre 2005 e 2011, o número de exames rápidos feitos no País aumentou de 528 mil para 2,3 milhões, principalmente depois do programa “Fique Sabendo”. Somente nos sete primeiros meses deste ano, foram distribuídas 2,1 milhões de unidades de testes, na rede pública, para detecção no vírus da Aids. É preciso abraçar essa campanha e barrar o avanço dessas doenças no Brasil.

Fonte: Jornal O Estado do Ceará

NOTÍCIA PATROCINADA PELA:



Nenhum comentário: